20170308

"Gantz: 0" (2016) - O Longa / Animação Que Realmente Saiu Como Devia e Que Lavou A Alma Dos Fãs, Que Ja Mereciam Isso Fazia Algum Tempo!


Então!
Pra quem não conhece...
O manga intitulado "Gantz" (2000-2013), criado por Hiroya Oku e que fora publicado na "terra do sol nascente" pela revista "Weekly Young Jump", tem uma reputação impecável entre os amantes e apreciadores da mídia. Muito se deve pela competência técnica na parte artista do quadrinho, originalidade do roteiro e argumento, e/ou pelo fato de ficar sem "nhe-nhe-nhe" com censura também, já que ha muitas demonstrações de tripas voando pra todos os lados, criaturas surreais bizarras que poderiam estragar o sonho de muitas crianças fãs das animações da Disney e a exposição sexual / da sexualidade dos personagens de forma agressiva.

Pois bem! Durante muitos anos, foi lançado um anime, com 26 episodios, e dois filmes live action. O 1° baseado nos acontecimentos entre as edições #1 à #9 do manga, enquanto o 2° conta com historia e argumento maaaaais ou menos originais. 


Até aqui muitos podem pensar que foi um bom negocio tudo isso, né?! ERRADO! Os fãs e seguidores do material original não gostaram tanto assim do resultado final. Por exemplo, apesar do anime seguir de forma fiel as passagens do manga, a execução foi muito fraca. Com recursos de animação realmente baixos e de qualidade "relaxada". Sem mencionar o destaque para personagens sem importância na trama, que estão la somente para criar "feelers" excessivos. No caso dos filmes é pior, pois muito dos acontecimentos foram alterados. Assim como a personalidade de alguns dos personagens. E outros, que tem importância no manga, nem são mencionados.

Aliais, tudo isso é uma pena, pois a produção dos dois primeiros longas conseguiu representar muito bem a tensão da trama. Por exemplo, os combates sobre-humanos que ocorrem ao longo "do jogo" são bastante fieis. Mas fazer o que né?!O resultado final foi deveras insatisfatório, e o pessoal conhecedor da bagaça ficou "meio cabreiro". Com aquele sentimento de que o projeto que tinha um grande potencial por sua vez "bateu na trave".



Então, eis que em 14 de Novembro de 2015 tudo muda! Na edição de dezembro da revista "Miracle Jump" (uma dessas que saem mangas semanais) é anunciado um filme animado em CG do "Gantz"! O que causa alguma histeria até o dia 18 de abril de 2016, quando o título oficial é finalmente revelado como "Gantz: O", e que ele seria baseado no arco do manga "Osaka". Depois disso, enxurradas de trailers e promoções foram lançados para o filme ao longo do ano, em tudo que era veiculo de comunicação, até o seu lançamento no dia 14 de outubro de 2016.

#Nota: Apesar do Blu Ray ter saído dia 22 de fevereiro de 2017, ele ja havia sido lançado no Netflix no dia 18 (mesmo mês e ano) já todo legendado e "nos trinks" para o publico.




A trama de "Osaka" (no filme) começa com um cameo do heroi e protagonista do manga, Key Kurono, se sacrificando pela seu time em uma batalha, para que seus companheiros, pudessem sobreviver e serem teletransportados de volta para a sala onde esta a esfera negra, também conhecida como Gantz.

Em outro lugar, Kato Masaru  morre tentando salvar alguém aleatório durante uma especie de "ataque terrorista" em uma estação de metro envolvendo uma pessoa com uma faca. Em seguida, ele acorda na sala com os antigos "companheiros de jogo" de Key. 

La, ele interage com uma mulher chamada Reika, que o introduz aos outros e todos o explicam que no passado morreram e acordaram na mesma sala, assim como ele,  e que sempre são obrigados a retornar para esse "apê", e posteriormente são armados e forçados a lutar contra hordas de monstros, sem nenhum proposito especifico. Eles explicam também que o apartamento onde estão e todas as áreas de combate se passam normalmente em Tokyo, cidade onde todos residem e onde todos foram mortos. Antes que mais explicações fossem dadas para o rapaz, o "Gantz" anuncia que a próxima missão está prestes a começar. 

Assim que eles se equipam, são teletransportados para a cidade (ou distrito, se preferir) de Osaka, onde la encontram outra equipe residente melhor treinada, equipada e em maior numero. As batalhas contra os monstros se generalizam por todos os lados da cidade, destruindo-a quase que completamente. Com a população não podendo se defender sozinha, Kato (apos demorar muito para assimilar toda a situação) é levado pelo seu espirito de proteção e decide proteger os civis no meio do conflito. Quando isso acontece, outros membros participantes do jogo se aliam a ele por se sensibilizam com a sua causa... e ai o filme é quebração até o fim! 



Bom! "Este que vos escreve" se considera um "fã moderado" da bagaça. "And" como tal, devo informar aos leitores desde texto que a satisfação proporcionada valeu a ponto de lavar a alma de muitos fãs e apreciadores do titulo, mesmo! 


Um ponto que confirma isso é que esse projeto difere bastante dos outros mencionados, que não são empolgantes, ou pelo menos não chegam perto do que deveriam ser. Parece que a empresa responsável dessa pelicula a manipulou seguindo a cartilha "não faz igual as outras adpatações, pois ficaram uma porcaria".

Um outro fato interessante, que pode (ou não) validar esta constatação ao mais céticos, tem a ver com um comentário do próprio criador da série, que reportou em um evento feito em comemoração à este filme, chamado "Gantz: O Night". Ele alegou que não achou que a execução de "O" fez justiça (suficiente) ao material original, mas ele estava bastante "impressionado com a captação dos ideais originais" na adaptação sobre a sua obra
, e "este que vos escreve" meio que compartilha dessa sensação também. 

Se ha uma ressalva negativa agravante sobre a animação, ela esta relacionada a "lentidão"  de certos acontecimentos, que poderiam / deveriam dar aquela avançada para "não cair o ritmo", por assim dizer. As partes introdutórias e dissertativas tinham que ser mais dinâmicas e "autodidatas".  Mas porem contudo todavia entretanto, mesmo assim, muito dos fãs "mais xiitas" podem se impressionar com o resultado final desse projeto, caso "tomem uma dose a mais" de paciência. 

O que é certo nisso tudo é que esse material  definitivamente é um "abre-alas" para boas inspirações e influencias para projetos futuros equivalente envolvendo o titulo. Podemos ver aqui uma especie de "exploração" no nível técnico da animação e um certo "cuidado" com o enredo / ritmo cadente da trama. Os combates são ótimos, pois são bastante atrativos. Principalmente para quem não conhece "Gantz". Logo, apos o"O", muitas possibilidades se abrem. 

Concluindo: Agora nos resta esperar pra ver no que vai dar os frutos da empreitada. Tudo que importa agora é que este é um bom material e que ele vale a pena ser visto pelo menos uma vez. 
Até porque "o coro come"!


video

2 comentários:

  1. Interessante.

    Não tinha visto ninguém falar nada desse filme ai - que por acaso eu tava bem curioso pra ver, mas por causa do fator dublagem, preferi outra coisa na hora de escolher o que ver no Netflix - mas agora vou tentar ver. Tomara que eu também goste, como tu nesse teu texto.

    Só um adendo: faça textos com parágrafos á esquerda e escolha outra font. A leitura fica mais agradável dessa forma... ;)

    ResponderExcluir
  2. Bem feita a animação, estilo FFXV, mas não entendi muito bem o final

    ResponderExcluir